• Pet Sweet Pet

5 dicas para estimular a Independência Emocional do seu cão

Muita gente acha lindo aquele cãozinho sombra, que fica grudado atrás do tutor o tempo todo, nessa situação é comum ouvirmos "nossa, como ele te ama", mas o que as pessoas não param para pensar é no impacto que essa situação tem no bem-estar e qualidade de vida do cão, e por consequência, na sua saúde.

Uma das coisas mais importantes que você pode ensinar para o seu cachorro é que ele pode (e deve!) ser feliz sozinho.


Incentivarmos a autonomia do nosso cão é fundamental para evitar distúrbios de comportamento, incluindo a ansiedade por separação, que é um dos problemas com maior incidência e também mais difíceis de se resolver, além de provocar profundo sofrimento no cão.



Para isso, temos diversas condutas que podemos implementar na rotina deles, de modo a trabalhar essa autonomia e aqui vamos falar de 5 delas:


1. Não deixar que o cão durma no seu quarto (ou pelo menos, não na cama): sim! é uma delícia dormir com uma bola peluda e muitas vezes, quem mais sofre por não dormir junto é o tutor e não o cão. Porém, imagine um momento em que, por algum motivo, você vai precisar estar ausente por mais de um dia e seu cão terá que dormir sem você - seja sozinho na sua casa, na casa de algum parente (que pode não querer o cachorro no quarto) ou até em um hotelzinho. Nessa situação seu cão poderá entrar em sofrimento profundo, sem conseguir dormir, podendo parar de comer e chorar/latir incansavelmente. Com certeza, além desse cão sofrer, ele ainda se tornará um problema sempre que você precisar ficar fora.


2. Respeitar o espaço do cão: muitas vezes o cachorro está lá no canto dele tranquilo, seja dormindo, brincando ou roendo, e o tutor não "resiste a tanta fofura"! Nesse momento podemos ter 2 resultados principais - irritar o cão - gerando um tipo de aversão, ou (o mais provável) - ensinar que tudo é sempre melhor com o tutor do que sozinho - e a cada vez vamos reforçando mais e mais isso. Portanto, quando seu cão estiver bem no canto dele, ou até mesmo, tiver escolhido ficar em outro cômodo sozinho, RESPEITE (e fique feliz!).


3. Coisas boas acontecem quando ele está sozinho: sabe aquele brinquedo preferido? Você pode guardar em algum local que o cão não tenha acesso e somente dar para ele quando você for sair. Além disso, há diversas opções de brinquedos de enriquecimento ambiental seguros (após a supervisão nas primeiras vezes) para quando ele estiver sozinho e também brinquedos recheados, que são excelentes alternativas para disponibilizar na sua ausência ou no espaço restrito.


4. Não dar atenção o tempo todo: essa dica por si só já diz tudo! Ainda mais agora na quarentena, é importante não condicionar o cão a interagir com os humanos o tempo todo.


5. Restrição espacial positiva: na minha opinião essa é a conduta mais importante. Durante muito tempo relacionamos deixar o cão preso em algum cômodo da casa a um castigo ou algo ruim. O que se ensinava era: fez algo errado, coloca de castigo. E isso está errado em muitos níveis (aqui você pode saber mais sobre metodologia positiva)! Uma conduta fundamental para ajudar a construir a autonomia emocional do seu cão é ensiná-lo que ele tem o espaço dele, onde somente coisas boas acontecem - dormir, comer, brincar, ganhar recompensa, carinho, enriquecimento ambiental, brinquedo que só tem ali, espaço do xixi e cocô, onde ninguém o perturba - e com isso condicioná-lo que aquele local é muito legal e é super gostoso estar lá, seu parque de diversões exclusivo. Um cão acostumado com seu espaço, além de fundamental para a construção da sua independência, ajuda muito seu tutor a lidar com diversas outras situações relacionadas com potenciais questões de comportamento (mas teremos um post exclusivo para falar disso!).

E aí? O que achou do post? Qual nota você daria para a independência emocional do seu cão? Sempre é tempo de melhorar.

606 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo final-02.jpg