• Pet Sweet Pet

Comunicação Canina

Sabermos no comunicar com nossos cães é fundamental para que possamos prevenir e resolver problemas de comportamento, pois é através dessa comunicação que eles aprenderão o que é certo e errado na concepção humana (afinal, na concepção canina, não há problema nenhum em fazer xixi em qualquer lugar. Na realidade, fazer xixi em um só lugar e até contra a natureza canina).


Além disso, nesse processo, quanto mais aprendemos sobre a forma como os cães se comunicam e passamos a “escutá-los”, a tendência é que eles se comuniquem cada vez mais, enriquecendo a relação cão-tutor e melhorando a qualidade de vida da família como um todo.


A comunicação positiva


Assim como na relação entre humanos há formas de se comunicar de maneira mais amigável ou mais agressiva, na relação com os cães isso também é uma verdade. Na comunicação positiva, eu faço com que o cão saiba sempre que ele faz algo bom através do olhar, do toque, da fala, do sorriso ou de outros estímulos que o cão gosta.

Em contrapartida, sempre que ele faz um comportamento que não quero que se repita, eu ignoro, sem olhar, tocar, falar, viro de costa e se possível saio do ambiente. Com isso, nos comunicamos com o cão de uma forma similar a forma como a espécie canina se comunica e ele passa a compreender quais comportamento deve ou não fazer.


E o mais importante: com essa estratégia, ele passa a fazer o comportamento que eu considero ideal por escolha e não por medo, como ocorre quando são utilizados métodos punitivos e agressivos.


Como a humanização atrapalha sua comunicação com seu cão


Um outro fator que tem relação com o quanto a comunicação é efetiva, é a humanização. Em geral, vemos uma relação entre amor e humanização, onde as pessoas acreditam que humanizam seus cães por amarem demais, como “filho”. E eu digo: é possível amar demais, sem humanizar. Na realidade, quando fazemos isso, passamos até mesmo a compreender melhor nosso cão, pois deixamos de atribuir sentimentos humanos a eles.


Um exemplo clássico é a famosa “cara de culpa”. A culpa é um sentimento muito complexo, que cognitivamente os cães não são capazes de sentir. No entanto, quando atribuímos esse sentimento àquela carinha que vemos tanto nas redes sociais, deixamos de entender de fato o que o cão queria nos dizes naquele momento.




Olfato como forma de comunicação


A maioria das pessoas sabe que o olfato é o sentido mais apurado e importante dos cães, mas o que muitos não sabem, é que ele também é o sentido mais importante na comunicação canina. Quando os cães estão farejando, eles captam diversas informações do ambiente, das pessoas e também de outros cães.


Em um passeio, naquele momento em que ele fareja o xixi ou cocô alheio, ele recebe diversas informações sobre os indivíduos que urinaram ali. Aquelas dezenas de xixis que só saem uma gota vão muito além de marcação de território, e sim comunicação. Além disso, entre os cães, eles também se comunicam através dos feromônios que são liberados por glândulas em diversas partes do corpo, como a região genital, anal, orelhas e patas. Por isso, quando os cães interagem, eles cheiram tanto essas partes do corpo um do outro.




E mais um fato curioso sobre farejar: é uma ação que eleva os níveis de bem-estar através da liberação de hormônios e neurotransmissores e, fazendo um paralelo com os humanos, quando o cão fareja de forma mais intensa e contínua, isso traz benefícios similares aos da meditação.


Para concluir, volto em um ponto que já falamos no post anterior: OBSERVE sempre o seu doguinho. Esse é o primeiro passo para você melhorar sua comunicação e relação com ele a cada dia.


E por hoje é isso. Fica de olho no blog para acompanhar os próximos temas e comenta aqui o que você achou! =)

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo final-02.jpg